GreenTech

Entrevista

Retrô

Home Theater

Blog

Home » Home Theater

Caixas no lugar certo

Enviado por Marco Clivati em 1 de janeiro de 2010 – 18:033 Comentários

Por Marco Clivati

::Devo confessar. Tenho TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) com caixas acústicas. Quando vou visitar algum parente ou amigo e vejo que as caixas acústicas do home theater não estão posicionadas de forma correta, não consigo me controlar. Até que eu coloque as caixas nas devidas posições, não fico em paz.

Como amante do áudio, ver uma caixa posicionada de forma errada é uma grande afronta para meus sentidos. Depois de girar as caixas alguns graus, afastá-las alguns centímetros ou colocá-las em uma posição viável, peço para que o descuidado parente ou amigo faça um teste. O resultado é sempre muito bem-vindo e elogiado pelo anfitrião.

E não é para menos. Acústica é uma ciência exata e muito sutil. Afastar alguns centímetros as caixas acústicas ou girá-las alguns poucos graus pode fazer uma enorme diferença para o rendimento do sistema de áudio. Isso independe da qualidade ou do quão cara são as caixas. Se você gastou R$ 300 ou R$ 15 mil nos seus equipamentos, atentar ao correto posicionamento das caixas acústicas é extremamente importante. Para que você possa deixar o áudio do seu home theater soando como ele foi idealizado, a seguir verá algumas dicas simples e práticas. As diferenças são realmente audíveis.

:: Na prática
Nas centenas, ou quem sabe milhares, de home theaters que já visitei ao longo dos anos, o erro mais grave e mais comum é em relação ao posicionamento das caixas acústicas. Caixas frontais colocadas no alto do armário, centrais longe da tela e surrounds posicionadas no pé do ouvido são muito comuns. O resultado é um som envolvente pobre e totalmente desequilibrado.

Em um home theater, seja ele de 5.1 ou mais canais, cada caixa acústica tem sua função. Por esse motivo, cada caixa tem suas particularidades em relação à posição em que será instalada na sala. No caso das caixas frontais, responsáveis pela reprodução do som estéreo e muito ativas na reprodução do áudio surround, a posição ideal não requer grandes esforços nem complicações. Imagine que cada caixa seja um vértice de um triângulo e você, no seu local de audição no sofá, o terceiro vértice deste triângulo. Com as caixas frontais direcionadas para a sua posição de audição, o ideal é que esse terceiro vértice forme com as caixas um ângulo de 45º. Um ângulo inferior a 45º irá reduzir a sensação estereofônica criada pelas caixas. Também é importante que as caixas não fiquem muito próximas à parede. Na verdade, quando colocada nos cantos, há um aumento nas reflexões dos médios e agudos. Nesse caso, cabe ao usuário perceber o equilíbrio quanto a esse fenômeno. Mas, para facilitar, pode-se imaginar como uma boa distância algo em torno de 30 cm da parede de trás, e cerca de 1 m da parede lateral.

Já em relação à altura das frontais, no caso de caixas pequenas ou do tipo bookshelf, o ideal é que o tweeter da caixa fique na altura dos ouvidos, tendo sempre como referência sua posição de audição. Como o som do canal frontal deve ser direcional, por mais que a sua esposa ou a decoradora tente fazer você mudar de opinião, nunca coloque as caixas frontais em uma posição muito alta ou muito baixa. Já se o seu home theater é equipado com caixas do tipo torre, elas devem ser colocadas diretamente no chão.

Seja caixa torre ou bookshelf, nunca as instale embutidas dentro de móveis (veja mais no quadro abaixo). Isso vai acabar com a sonoridade da caixa, além de gerar vibrações indesejadas na reprodução musical ou de filmes.

Ainda na parte frontal, outra caixa muito importante em um sistema de áudio surround e a caixa central, já que é uma das que mais trabalha na reprodução surround. A regra de posicionamento da caixa central é simples. Por ser responsável pela reprodução dos diálogos, ela deve ser posicionada logo abaixo ou acima da tela. Isso é imprescindível para que você tenha a sensação de que as falas dos personagens estão saindo da própria tela.

::Duto de ar
Ao projetar uma caixa acústica, uma maneira para aumentar a resposta das frequências mais baixas é a criação de um duto de ar. Através desse duto, o ar entrará e sairá da caixa realçando a geração do graves. Como nem sempre o duto de ar é localizado na parte frontal da caixa, é importante ficar atento na hora de posicionar as caixas para não causar impedimentos no duto de ar. Ao interferir a entrada e saída de ar do duto, não só os graves serão prejudicados como o rendimento total da caixa será comprometido.

:: Graves de peso
O subwoofer merece muito respeito dentro de um home theater, mesmo sendo a caixa mais complicada de ornar com a decoração da sala. Por mais complexo que seja, é extremamente importante que o subwoofer fique em contato direto com o chão. Colocar ele dentro ou em cima de móveis não é uma boa escolha. Isso porque os sons graves reproduzidos pelo woofer podem facilmente gerar vibrações no móvel que irão prejudicar a qualidade de áudio do sistema. Além disso, quanto mais próximo do chão, maior é a sensação dos graves gerados pelo subwoofer.
Caso a instalação do sub dentro do móvel seja inevitável, é importante deixar um nicho no móvel que permita que a caixa fique diretamente apoiada no chão. Além disso, é bom deixar uma boa folga nas laterais evitando, assim, possíveis vibrações indesejadas ou que o sub tenha seu funcionamento comprometido pela falta de espaço. Uma dica nesse caso é dar preferência para um modelo com duto de ar frontal em vez de um modelo com duto lateral. Isso causará menos vibrações no móvel e fará com que o sub renda muito mais.

Em relação ao local de instalação do sub, não existe um consenso. Para alguns especialistas, o local ideal é no canto da sala, já para outros no meio da parede frontal da sala. Isso porque o subwoofer tem a capacidade de propagar o som em todas as direções, ou seja, suas ondas não são direcionais, como no caso das frequências médias e agudas, elas se distribuem, igualmente, por todo o ambiente. A dica, então, é testar onde os sons graves irão soar melhor, para definir a posição ideal do sub. Já para quem irá utilizar dois subwoofers no home, uma boa dica é posicioná-los no meio da parede – pode ser a parede central ou lateral –, um de frente para o outro.

:: O som que vem de trás
Apesar de não existir uma regra prática, como nos outros canais do home theater, é preciso ficar atento a algumas dicas em relação ao posicionamento das caixas surrounds. O canal surround é responsável pela geração dos efeitos sonoros que dão sensação de envolvimento aos filmes e shows. Por esse motivo, as caixas podem ser posicionadas tanto no alto, próximo ao teto, como na altura do ouvido, com a ajuda de um pedestal. O importante é que o som gerado pelo canal surround não seja diretamente direcionado para o ouvido. Diferentemente do canal frontal, que é direcional, o surround é um canal para criar ambiência à cena. Ao direcioná-lo diretamente para o ouvido você perde a sensação do efeito de envolvimento e ambiência das cenas. Por isso, se possível, não deixe as caixas surrounds muito próximas do sofá. Dependendo do layout do ambiente, direcionar as caixas para a parede frontal da sala pode criar um bom efeito de envolvimento. De qualquer forma, a melhor saída é testar algumas posições e ver onde a caixa surround irá soar melhor, fazendo as correções com o ajuste correto de áudio (confira as dicas de ajuste de áudio na edição 138 da VídeoSom).

Apesar de muitos desconfiarem das caixas embutidas, no caso do canal surround, elas são muito bem-vindas. Além de não atrapalharem na decoração da sala, o fato de estarem posicionadas no teto, longe do ouvido, ajuda a realçar o efeito de envolvimento. Neste caso, o ideal é que as caixas fiquem atrás do sofá e não logo acima, como é comum em muitas salas de home theater.

Existem opções à venda no mercado do mesmo tamanho de um spot de luz e que oferecem um bom rendimento acústico. Mesmo para quem vai utilizar um sistema integrado que já ofereça caixas surround, é possível substituir a caixa original por uma de embutir, basta respeitar as especificações do integrado.

No caso de um sistema de 6.1 canais, a caixa do canal surround back deve ser colocada entre as caixas surround, exatamente na mesma altura e na mesma linha das duas surrounds. Já em um sistema de 7.1 canais, apesar de existirem diversas maneiras de posicionamento, o padrão é colocar as surrounds na lateral da sala, na mesma direção do sofá, e as duas caixas do canal surround back, atrás do sofá.

Seguindo essas dicas simples, seu home vai render muito mais no quesito som. E se por acaso, algum amante do áudio visitar seu home theater, pode ter certeza que ele não irá sofrer de TOC ao ver o posicionamento das suas caixas.

::Spikes para caixas
Para melhorar o rendimento das caixas acústicas, uma boa dica é a utilização de spikes. Colocados na base da caixa (conforme figura ao lado), os spikes minimizam a transferência das vibrações geradas pelas caixas, melhorando a qualidade de áudio. No Brasil, uma boa opção de spikes são os fabricados pela empresa Lando.
Info>> www.lando.com.br ou (11) 3711-3987

Post to Twitter Twitter Post to Facebook Facebook Post to MySpace MySpace

3 Comentários »

Deixe um comentário!

Deixe seu comentário a seguir, or trackback do seu site. Você também pode assine esses comentários via RSS.

Por favor, sem spam.

Você pode usar estas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Para registrar um avatar, visite: Gravatar.

Spam Protection by WP-SpamFree